terça-feira, 5 de dezembro de 2017

A história repete-se ...





Para assinalar o 1º de dezembro os alunos (2º e 3º Ciclos) realizaram trabalhos de pesquisa sobre os factos que ocorreram na altura e analisaram também os acontecimentos mais recentes ocorridos em Espanha, relativamente à vontade da Catalunha se tornar independente, tal como Portugal outrora tinha conseguido.

Vamos aos factos:

A Restauração da Independência é o nome dado ao  golpe de estado revolucionário ocorrido no dia 1 de dezembro de 1640 e que se alastrou por todo o Reino, pela revolta dos portugueses contra a tentativa da anulação da independência do Reino de Portugal pela governação da dinastia filipina castelhana, e que vem a culminar com a instauração da 4ª dinastia Portuguesa - a casa de Bragança - com a aclamação de D. João IV.
Esse dia, designado como Primeiro de Dezembro ou Dia da Restauração, é comemorado anualmente em Portugal.



No passado dia 1 de outubro, a Catalunha votou a favor da independência, enfrentando o governo espanhol que declarou o referendo ilegal. A região é uma das 17 comunidades autónomas de Espanha. 
Com uma população de 7 milhões e meio de pessoas, a região tem a sua própria língua, história e cultura. Foi na segunda metade do século XVI, quando Fernando II de Aragão se casou com Isabel I de Castela, que a Catalunha passou a fazer parte de uma Espanha unificada.

 O cerco de Barcelona em 1714 aboliu a soberania da região. A Catalunha foi forçada a adoptar a língua e os costumes de Castela. Quando a Espanha se tornou uma República, em 1931, a região voltou a conquistar a autonomia. Mas perdeu-a novamente com a ditadura franquista.

 A morte do general Franco restaurou a democracia, e permitiu à Catalunha ter o seu próprio parlamento, força policial e sistema de educação.  


Sem comentários: